Credito Consolidado: Sair do Vermelho



Hoje em dia são poucas as famílias que não enfrentam dificuldades resultantes da acumulação de creditos. O recurso ao credito habitação ou credito automovel são práticamente uma constante (quem é que hoje em dia não recorre ao credito para comprar casa ou comprar carro?) mas é principalmente o recurso aos pequenos creditos pessoais com vista à realização de projectos como mobilar ou redecorar a casa, ou à aquisição de electrodomésticos ou de um computador pessoal que representam uma maior ameaça ao orçamento familiar e são cada vez mais as pessoas que se deixam levar pelo ilusiunismo das financeiras e terminam vendo o orçamento familiar seriamente ameaçado, vítimas da acumulação de creditos.

O espírito consumista que vivemos hoje em dia, motivado pela publicidade incessante com que somos atingidos a toda a hora e em todas as frentes leva a que muitas pessoas comprem bens de que não necessitam nem dispõem da liquidez para os comprar.

A facilidade no acesso ao credito conduz a que o recurso ao mesmo se faça muitas vezes de maneira impulsiva, camuflando o verdadeiro valor da dívida em pequenas prestações práticamente“irrisórias” o que muitas vezes culmina numa situação de acumulação de creditos a qual a maior parte das pessoas só se aperce quando uma parte bastante significativa do rendimento já está alocada ao pagamento destes creditos e se começam a sentir demasiado pressionados.

É nesta altura que muitas pessoas procuram soluções para sair do vermelho e para se libertarem das dívidas que contrairam ao longo do tempo e recorrem ao credito consolidado.

O credito consolidado é uma solução personalizada e dirigida a todas as pessoas que tenham uma solução de acumulação de creditos e que os encargos que têm com esses creditos lhes esteja a ameaçar o orçamento familiar.

Através do credito consolidado você consegue reunir todos esses creditos de curto prazo em apenas um credito (normalmente um credito hipotecário), permitindo-lhe obter um maior prazo no credito e assim reduzir os encargos mensais de uma forma bastante significativa.

A maior parte das pessoas que recorre a uma solução de credito consolidado consegue reduções na ordem dos 50%, podendo esta redução ser maio ou menor em função do tipo de credito consolidado por que opte, da financeira que o forneça e da situação do proponente em particular.

Apesar do credito consolidado lhe poder ajudar a sair do vermelho e a libertar-se das suas dívidas, esta solução deve apenas ser considerada caso não haja outra alternativa a que possa recorrer, pois o credito consolidado irá aumentar o seu valor em dívida.

Antes de recorrer ao credito consolidado deve procurar renegociar os seus creditos junto das financeiras que lhe forneceram. Dirija-se às financeiras e explique a sua situação. Mostre que pretende pagar as suas dívidas mas que de momento nas condições não está a conseguir suportar. Procure saber qual a possibilidade de renegociar as condições do seu credito para que consiga uma situação mais suportável.

Normalmente as financeiras mostram-se receptivas à renegociação com vista ao pagamento dos creditos.

Através da renegociação das condições dos seus creditos, poderá obter condições mais favoráveis ou beneficiar de um período de carência.

Caso lhe seja vedada a hipotese de renegociação das condições dos seus creditos, poderá considerar o recurso ao credito consolidado para reduzir as suas despesas.
Existem dois tipos de credito consolidado: o credito consolidado com hipoteca e o credito consolidado sem hipoteca.

O credito consolidado com hipoteca é o maior praticado e é o que oferece melhores condições para os proponentes. Uma vez que é um credito com uma garantia imóvel, este representa um menor risco para quem o fornece.

Este credito tem um prazo de pagamento alargado devido à sua garantia imóvel, permitindo assim uma maior diluição do valor em dívida ao longo dos meses, reflectindo-se em prestações mensais mais suaves, ou seja, numa redução signiticativa dos encargos mensais
O credito consolidado sem hipoteca é o menos praticado e é o que oferece piores condições para os proponentes. Uma vez que é um credito sem uma garantia imóvel, este representa um maior risco para as financeiras que o fornecem.

Este credito tem um prazo de pagamento mais curto devido à inexistência de uma garantia imóvel, resultanto numa menor diluição do valor em dívida ao longo dos meses, reflectindo-se em prestações mais elevadas, ou seja, numa menor redução dos encargos mensais, a qual muitas das vezes acaba por não compensar.
Nem todas as financeiras fornecem o credito consolidado sem hipoteca e as que o fornecem têm critérios bastante rígidos para a atribuição do mesmo.

Regra geral, todos proponentes a este tipo de credito que tenham problemas bancários, já tenham tido incidentes como falhas no pagamento de prestações de outros créditos ou tenham o seu nome no Banco de Portugal vêm a sua proposta rejeitada na hora.

Seja através da renegociação das condições dos seus creditos individuais ou através do recurso ao credito consolidado você consegue suavizar a sua situação financeira e ganhar uma margem que lhe permita libertar-se das dívidas.

Como já foi dito, o credito deve ser visto como um último recurso e sempre uma decisão bem ponderada, pois apesar de lhe aliviar os encargos mensais, aumenta-lhe o valor total em dívida significativamente.

Além disso, este tipo de credito quando não é bem utilizado, pode conduzir a situações bastante graves, quando por exemplo não só é alargado o valor total da dívida pelo recurso ao credito consolidado, como também é utilizada a margem mensal disponibilizada por este credito para contrair mais creditos.

A utilização irresponsável deste credito pode mesmo resultar em situações de endividamento irrecuperaveis, pelo que importa pensar bem antes de optar por uma solução desta natureza.

Se pretende sair do vermelho e aliviar a sua situação financeira, comece por contactar as instituições financeiras junto das quais tem os seus creditos individuais em curso para tentar renegociar as condições de pagamento desses mesmos creditos.

Se esta renegociação lhe for vedada, analise a sua situação em pormenor e pondere o recurso ao credito consolidado. Faça várias simulações junto de várias instituições, compare e identifique qual das financeiras lhe fornece a consolidação nas melhores condições.

credito consolidado

Credito Consolidado: Equilibre o orçamento familiar



Muitas familias vivem hoje num sufoco financeiro que na sua grande parte se deve a uma situação de acumulação de creditos muitas vezes originada pela ilusão da prestação quase irrisória combinada com um estimulo consumista.

A possibilidade de adquirir um bem ou um serviço num momento no qual não dispomos da liquidez para o fazer é muitas vezes uma proposta a que muitas pessoas cedem e o que no momento parece uma prestação insignificante, por acumulação de outras do mesmo género, acaba por conduzir a uma situação em que uma parte significativa do rendimento do agregado está afecto ao pagamento de creditos.

Normalmente quando estas familias se apercebem da situação, o orçamento familiar já se encontra ameaçado.

Muitas vezes obrigadas a recorrer a autênticas ginásticas financeiras para conseguir, de uma maneira ou outra, “esticar” um ordenado que não dá para tudo, estas familias passam por situações financeiras muito complicadas, pois uma vez pagas as prestações dos creditos pouco resta para as despesas.

Outras familias vêm-se nesta situação quando um membro do agregado se vê de um momento para o outro no desemprego, e os compromissos com creditos que anteriormente eram suportados sem problemas, agora representam um fardo constante que ameaça a estabilidade do orçamento familiar.

É obvio que o ideal é não chegar a uma situação deste género, isso todos nós sabemos, mas uma vez nesta situação, é importante saber lidar com ela da melhor forma para que se deixe de aumentar o buraco financeiro e se consiga sair do sufoco financeiro de uma vez por todas.

Antes de tudo é importante tomar consciencia da situação para que se analisem as coisas com objectividade a fim de encontrar soluções eficazes para a resolver.

Muitas pessoas que se vêm nesta situação começam a pensar em pedir um credito consolidado para reduzir os seus encargos mensais com creditos.

Antes de se pensar numa solução de credito consolidado, deve antes entrar em contacto com as financeiras que lhe forneceram os diferentes creditos que tem em curso a fim de tentar uma renegociação das condições para uma situação que seja mais comportavel para si.

De um modo geral, as financeiras mostram-se receptivas a uma renegociação das condições dos creditos com vista ao pagamento da dívida, contudo, dependendo da situação, esta opção pode-lhe ser negada.

Apenas quando a possibilidade de uma renegociação de condições dos creditos está posta fora de questão se poderá pensar na possibilidade de recorrer a um credito consolidado.

O credito consolidado, como o proprio nome indica, é uma solução financeira através da qual se agregam todos os creditos em curso que uma pessoa tenha, num único e novo credito para se beneficiar de uma redução significativa dos encargos mensais.

Nem todos os creditos consolidados são iguais e existem duas modalidades deste credito disponiveis.

A modalidade mais praticada é a modalidade de credito consolidado com hipoteca, mediante a qual se agregam todos os creditos que o proponente possua a um credito habitação.

Uma vez que o credito habitação é um credito a longo prazo e é um credito com garantia, ao agregar todos os creditos a este, irá fazer com que todos os creditos de curto prazo fiquem com um prazo para pagamento de um credito habitação e beneficiem de uma taxa de juro mais atractiva, pois passam a ter uma garantia que antes não tinham, representando um menor risco. Tudo isto se traduz numa redução bastante significativa dos encargos com creditos e normalmente, através desta modalidade conseguem-se obter reduções na ordem dos 50% na maior parte dos casos, podendo chegar aos 70% consoante a financeira que os fornece e a sua situação em particular.

Existe ainda a modalidade de credito consolidado sem hipoteca. Esta modalidade de credito consolidado consiste basicamente num credito pessoal que é contraído com vista ao pagamento de todos os outros creditos.

Uma vez que este é um credito sem uma garantia é um credito que representa um maior risco para quem o fornece, pelo que apresenta menos vantagens face à modalidade de credito consolidado com garantia.

Quando comparado à outra modalidade, o prazo para o pagamento deste credito é mais curto, a taxa de juro mais elevada e como tal a redução dos encargos vai ser menor.

Normalmente a redução obtida através desta solução ronda os 30%.

Além de apresentar menos vantagens quando comparado com a outra modalidade de credito consolidado, este credito é muito mais limitado em termos de acesso sendo, na maior parte dos casos, rejeitados os pedidos de proponentes que apresentem um historial com incidentes.
A modalidade de credito consolidado sem garantia não deve ser considerada por quem se encontre numa situação de sufoco financeiro, pois as reduções conseguidas por via desta solução praticamente não justificam o recurso.
Para que possa compreender melhor de que forma é que um credito consolidado o pode ajudar, deve procurar fazer uma simulação de credito consolidado.

A maior parte das financeiras que fornece este credito, disponibilizam nos seus sites alguns simuladores de utilização gratuita para que os utilizadores possam simular um credito consolidado adequado à situação em que se encontrem.

Uma vez que nem todos os creditos consolidaos são iguais e as condições tendem a variar de forma significativa de financeira para financeira, para além de fazer várias simulações deve ainda recolher informação junto de várias financeiras para que possa fazer uma comparação mais abrangente que lhe permita identificar quais as financeiras no mercado que lhe fornecem as condições mais atractivas para a consolidação de creditos que pretende.

Não se fique pela primeira financeira com quem tem contacto, ou pelas três primeiras por ter visto que as condições que estas lhe oferecem são identicas. Vá mais longe que isso.

Reuna toda a informação que conseguir, familiarize-se com todas as condições para que não reste qualquer dúvida e só depois decida.

Se preferir um contacto mais personalizado no que toca ao esclarecimento das suas dúvidas, grande parte das financeiras colocam uma linha telefónica ao dispôr dos seus utilizadores para este efeito. Se preferir pode também procurar consultar uma fonte sem interesse comercial.

Uma vez encontrada a financeira que lhe fornece o credito nas melhores condições e não restando duvidas, resta apenas avançar com a formalização do pedido.

O pedido de credito consolidado, na maior parte dos casos, pode ser feito online, nos sites das financeiras que o fornecem, mediante o preenchimento de um formulário para o efeito.

Deve preencher o formulário mais completo a fim de evitar que o tenham de contactar para pedir mais informações, o que pode atrasar o processo significativamente.

Uma vez submetido o pedido de credito consolidado, receberá uma resposta num prazo que pode ir de 24 horas a 2 semanas, dependento da financeira que o fornece.

Sendo o pedido aprovado em pouco tempo terá finalmente os seus creditos consolidados e os seus encargos reduzidos.

Tendo os creditos consolidados estará em melhor posição para começar a reequilibrar o orçamento familiar e fazer amortizações, contudo, cuidado com as penalizações por reembolso antecipado.

credito consolidado

O que todos devem saber sobre Consolidar Creditos



Todos nós ouvimos falar em soluções de credito consolidado através dos meios de comunicação. Seja em casa através da televisão, através do rádio quando estamos parados no transito, nos anuncios na sua revista ou jornal habitual, através da internet ou até através de um amigo seu que já usou ou está a pensar usar uma solução de credito consolidado, a verdade é que todos nós já ouvimos falar em juntar creditos, consolidar creditos, consolidação ou reestruturação de dívidas etc.

Na realidade, através dos anúncios apenas conseguimos ter uma ideia muito generalizada do que é um credito consolidado. Uma vez que a duração dos anuncios tende a ser reduzida ou o espaço nas revistas ou jornais limitado, a informação que nos chega relativa a estes creditos não passa de “baixe a prestação em 60%”, “baixe os seus encargos mensais em 70%”, “junte os seus créditos e poupe 60%”, etc. passando a explicação de todo o funcionamento deste tipo de creditos ao lado.

É importante saber como funciona o credito consolidado antes de ponderar avançar com uma solução deste genero. Apesar de nos ser transmitida uma ideia de facilitismo em relação ao recurso aos creditos consolidados, o uso destes não deve ser generalizado e deve ser entendido como um ultimo recurso para quem não consegue de outra forma lidar com as despesas mensais.

Antes de ponderar um credito consolidado deve antes tentar renegociar as suas dividas.

O credito consolidado é indicado para quem tem varios creditos contraidos de curto prazo e taxas elevadas. Ao optar um credito consolidado, este permite-lhe juntar os seus creditos num novo emprestimo, que é feito com uma garantia no caso de se tratar de um credito consolidado com hipoteca, ou sem garantia no caso de se tratar de um credito consolidado sem hipoteca. A prática mais comum é o credito consolidado com hipoteca. Normalmente a garantia é um imóvel que é dado como colateral para o novo credito. Ao juntar os seus creditos de curto prazo e taxa elevada com um credito habitação, estará a alargar os prazos dos creditos mais curtos, diluindo a prestação mensal dos mesmos.

As reduçoes que podem ser conseguidas através de uma solução de crédito consolidado com garantia rondam os 60% podendo em alguns casos chegar aos 70% dependendo do perfil do proponente e da situação em que o mesmo se encontre.

Para credito consolidado sem garantia, ou credito consolidado sem hipoteca, as reduções tendem a ser de uma ordem menor. Uma vez que este não é um credito que tem a um imovel como garantia , tem um maior risco, logo, os prazos não podem ser tão alargados, o que resulta numa prestação maior.